10 de agosto de 2018

Tag Viciada em Filmes

Vamos fingir que a criatividade não está de férias e que não fui indicada para essa tag, mas vi ela no blog da Cacá (pensando que sou íntima) e resolvi respondê-la. Muito filmes baseados em fatos reais...

Qual o último filme que você viu?
"Millennium 1: Os Homens que Odeiam as Mulheres". Um filme sueco, gravado em 2009, que posteriormente teve sua versão americana. O primeiro filme da trilogia conta a história de Mikael, um jornalista e fundador da revista "Millennium", que dedica sua vida a revelar o crime e a corrupção da Suécia; o que faz com que ele tenha vários inimigos. Um dia, é procurado por Henrik, um empresário obcecado pelas razões do desaparecimento de sua sobrinha, há mais de 40 anos. O jornalista conta com a ajuda de Lisbeth, uma hacker profissional e meio misteriosa.
Lisbeth é interpretada pela atris Noomi Rapace, protagonista do filme "Onde Está Segunda?".
O filme é extenso, cheio de detalhes e te deixa na expectativa sobre o que irá acontecer. Gostei muito e quero assistir logo os outros da trilogia.

Um filme que quer muito ver?
"Oito mulheres e um segredo".

Um filme para chorar?
Acho que "Lion: Uma Jornada Para Casa" me deixou desidratada, chorei do início ao fim. Mas também poderia acrescentar "Até o Último Homem", que o protagonista, Desmond Doss, mostra o que realmente é amar ao próximo, não abandonado suas crenças mesmo em meio a guerra. Ambos baseados em fatos reais.

Um filme para rir?
"Perfeita é a Mãe" é ótimo para dar boas risadas. Mas também lembrei de "Que Mal eu Fiz a Deus?" e "Quando em Roma".
Um suspense?
Nem sei a última vez que assisti um suspense. Mas lembrei de "O Procurado" e "Corra!". Ambos muito bons!

Um filme para ver com a família?
"O Rei do Show", que conta a história de P.T Barnum, interpretado por Hugh Jackman, que desafia as barreiras sociais se casando com a filha do patrão do pai e mostra o quão importante é acreditar nos sonhos. Ele aposta nas diferenças produzindo um grande show estrelado por rejeitados e bizarrices de todos os tipos.
Um romance?
Não sou muito de assistir romances, mas "Para Sempre" é um filme muito lindo que não canso de assistir. Page e Leo viviam uma história de amor, mas um grave acidente faz com que Page perca a memória e não se lembre mais de Leo. E ele passa a tentar reconquistá-la. Baseado em fatos reais. 

Um filme lindo?
Eu assisti "A Lista de Schindler" ano passado e achei ele muito lindo, muito tocante e já quero assistir de novo. Ele também é triste, nos faz pensar o quanto os judeus sofreram na época da Segunda Guerra Mundial e o quanto os nazistas eram arrogantes. Falando em Segunda Guerra Mundial, também quero falar sobre "O Menino do Pijama Listrado", fiquei impactada, muito lindo.

Um filme para morrer de medo?
Não gosto de assistir filmes de terror, muito menos de ficar levando sustos. Pra que assistir um filme se você vai ficar com medo?

Um filme de ação/aventura?
Amo filmes de super heróis, mas meus preferidos foram "Vingadores: Guerra Infinita" e "Pantera Negra".

Um filme que não vale a pena?
"O Nevoeiro".

Um filme para o feriado?
"Redenção". Sam Childers (Gerard Butler) larga a vida de criminalidade e drogas e vai para a África fazer trabalhos voluntários ajudando a construir casas. Mas o que seria temporário, vira um envolvimento emocional pelas crianças desabrigadas que vivem em zona de guerra. Com isso, ele ficou conhecido como "pastor-metralhadora". Também baseado em fatos reais.

Um desenho animado?
Não posso escolher apenas um, então: "Meu Malvado Favorito", "Tá Chovendo Hambúrguer", "Madagascar" e "Era do Gelo".

Um filme que todo mundo tem que ver?
"Extraordinário", porque é lindo e nos ensina 

Um filme que já assistiu três vezes ou mais?
Meus clássicos da adolescência: "Sexta-feira Muito Louca", "De Repente 30" e "Meninas Malvadas". 

3 de agosto de 2018

Três Inspirações: Cabeceiras

Minha cama ainda não tem cabeceira, por isso, as vezes eu fico procurando algumas inspirações, mas não encontrei ainda um estilo preferido. Separei as minhas três opções preferidas.
1. Para um toque mais minimalista, essa cabeceira de alvenaria.
2. Um ar de aconchego com essa cabeceira de madeira.
3. Para quem gosta de algo mais clássico e confortável, uma cabeceira estofada.

20 de julho de 2018

Três últimos livros que eu li

Cidade dos Etéreos
Autor: Ransom Riggs.
Gênero: Ficção.
Páginas:  384.
A continuação do livro O Orfanato da Senhorita Peregrine para Crianças Peculiares, em que Jacob, juntamente com seus amigos peculiares, viaja em fendas do tempo, descobrindo novos lugares a serem percorridos com a única finalidade de ajudar a Srta. Peregrine, que estava em forma de ave e ferida. Mas o maior problema é que os acólitos e os etéreos estão à solta para tentar impedi-los de continuar. Me surpreendia a cada momento da leitura, teve muitos momentos inesperados, mas o que mais gostei foi o desenvolvimento desse segundo livro em relação ao primeiro, com uma leitura muito mais gostosa e nada cansativa.

A Morte no Nilo
Autora: Agatha Christie.
Gênero: Romance policial.
Páginas: 229.
O terceiro livro que eu leio da autora e mais uma vez me surpreendi com a história. No início é feito uma breve introdução sobre cada personagem, para que tivessem um certo elo entre eles. A história se desenvolve a bordo de um barco, que navega pelo rio Nilo, onde ocorre um assassinato que foi cuidadosamente planejado, mas a má sorte do assassino é que Hercule Pairot estava de férias no Egito e acaba investigando o crime, ou melhor, os crimes. A maioria dos passageiros são suspeitos e o final é bem surpreendente, embora eu tenha desconfiado de quem teria planejado tudo no meio do livro. A leitura fluiu super bem e a vontade era de não parar até descobrir o final.

O Impostor que Vive em Mim
Autor: Brennan Manning.
Gênero: Espiritualidade.
Páginas: 192.
O autor nos força a pensar sobre as "máscaras" que usamos para as vezes mostrar algo que não somos, ou ainda ações que temos inconscientemente para justificar alguns erros, culpas ou inseguranças. Ainda reflete sobre a dupla condição da vida humana: frágil e dependente de Deus, mas ao mesmo tempo valorizada e querida por Ele.  

Me adiciona no skoob!

6 de julho de 2018

7 dicas para reduzir o uso de plástico

Já parou para pensar na quantidade extrema de lixo que produzimos? Hoje em dia tem opções de descartáveis para tudo. Eu tento fazer minha parte economizando energia, reaproveitando a água da máquina de lavar roupas e mudando hábitos de limpeza, mas só isso não é suficiente.
Há um tempo, eu li uma matéria sobre uma baleia que morreu depois de engolir 80 sacolas de plástico que me deixou bem pensativa sobre a enorme quantidade de plástico que está presente na minha vida. 
Por isso, pensei em reunir várias opções de simples mudanças que podemos ter para começar a usar menos descartáveis.

1. Troque os copos descartáveis por copos de vidro.
Quando você vai receber amigos em casa usa copos descartáveis para ter menos trabalho na hora de lavar a louça? Agora, é hora de usar apenas copos de vidro e é válido falar para cada um lavar o seu para ajudar.

2. Ter sua própria garrafa de água/copo/caneca para evitar as feitas de plástico.
Dispense as compras de garrafas de água feitas de plástico e tenha a sua própria. Vai tomar aquele cafezinho? Utilize a sua própria caneca!
Olha que prático desse copo reutilizável. 

3. Dispense o uso de canudos.
O canudinho de plástico representa 4% de todo o lixo de plástico no mundo, e por não ser biodegradável, pode levar até mil anos para se decompor. Por isso, é hora de dispensá-los. Não consegue? Tenho outras opções: canudos de bambu (provém de uma fonte renovável e é reutilizável e lavável), encontrei aqui e aqui; canudos de vidro (reciclável, durável e elegante), encontrei aqui e aqui; canudos metálicos (podem ser de inox, aço ou alumínio), encontrei aqui e aqui.
Foto da exposição sobre a poluição plástica, no Aquário Marinho do Rio.

4. Compre cotonetes com hastes de papel.
Algumas marcas já aderiram cotonetes com hastes de papel reciclável e biodegradável, como a Affagio e a Needs.

5. Utilize produtos de limpeza feitos em casa.
Para reduzir a quantidade de embalagens de produtos de limpeza, a melhor opção é fazer seus próprios produtos. Eu já comentei aqui no blog sobre como o vinagre e o bicarbonato de sódio são uma ótima combinação para limpar a casa; lá no Um Ano Sem Lixo também tem opções para lavar louça sem produzir lixo, com sabão de coco e bucha vegetal, e uma receita de sabão líquido natural para lavar roupas.

6. Reutilize postes de vidro.
Além de todo o mal que as embalagens de plástico podem fazer a nossa saúde por causa do Bisfenol A (não sabe do que estou falando? Assista esse vídeo), também possui pequena durabilidade comparado ao vidro.  Prefira comprar molhos e cremes em potes de vidro. Outra vantagem, eles podem ser reutilizados de diversas maneiras para decoração e guardar mantimentos ou temperos.
Fonte da imagem.

7. Abandone o plástico-filme.
Uma ótima alternativa para abandonar o plástico para armazenar os alimentos é a embalagem criada pelo casal Carla e Lucas, que é feita com tecido 100% algodão e uma liga com cera de abelhas e outras matérias primas naturais. Ela serve para manter os alimentos frescos, embalar pedaços de frutas ou vegetais, envolver sanduíches ou lanches, embalar pães frescos, substituir o plástico nas compras a granel ou até mesmo embalar barras de sabonete na sua viagem. Já quero ter!
Essa belezura você encontra aqui.

O plástico realmente está em todos os lugares, principalmente nas embalagens, seja de comidas ou cosméticos, e cada pequena mudança já é um começo. Você tem mais alguma dica para reduzir o uso desse mal? Compartilha com a gente!

P.S.: Que tal participar do #julhosemplástico? A Cristal, do Um Ano Sem Lixo, fez um post sobre esse movimento.

29 de junho de 2018

As cores da semana

A rotina é algo que quando a gente percebe, estamos esgotados por conta dela. As vezes eu gosto de parar e e fazer algo diferente para mudar um pouco a semana. Pensando nisso, me veio a ideia de mudar toda a semana, fazendo com que ela seja mais colorida. Com isso, escolhi uma cor para cada dia, aproveitando seus significados e aquilo que cada uma transmite.
A cor pode ser usada em variadas tonalidades, no look do dia, na cor da caneta que irei usar, na maquiagem, nos acessórios e em qualquer outra coisa. 
Segunda-feira. Vermelho. 
Para começar a semana com motivação! 
Cor quente que remete motivação, vontade e atividade. Associada ao calor, ao fogo, ao amor e paixão. Em tons mais claros sugere energia e em tons mais escuros passa uma imagem forte e elegante.

Terça-feira. Laranja. 
Para a semana continuar com muita energia.
Cor vibrante, expansiva, energética e afirmativa. Reflete entusiasmo com vivacidade e espontaneidade naturais, pois é bastante associado à elementos da natureza, podendo indicar vitalidade. Chama atenção sem ser excessivo como o vermelho.

Quarta-feira. Rosa.
Para um dia mais divertido.
Jovem, excitante e passional; mas também pode ser protetor e suave. Associado ao romance e delicadeza.

Quinta-feira. Verde.
Animação, pois quinta é quase sexta.
Cor que representa crescimento, renovação, cooperação e também proteção. Possui muito dos atributos relaxantes do azul e incorpora um pouco da energia do amarelo, podendo, dessa forma, produzir um efeito de equilíbrio e harmonia. É considerada uma cor que inspira possibilidades. 

Sexta-feira. Amarelo.
Ou você está animado para sair com amigos, ou animado para descansar em casa!
Por ser a "cor do sol", costuma ser associada à luminosidade, alegria, brilho e jovialidade.

Sábado. Violeta.
Para a alegria de um final de semana.
Possui o estímulo do vermelho e a calma do azul. Considerada a cor da realeza, remete criatividade e imaginação.

Domingo. Azul.
Para finalizar a semana com tranquilidade!
Quietude,  serenidade e confiança. Associada a paz de maneira menos obvia do que o branco. Os tons claros passam a sensação de relaxamento, os mais brilhantes são refrescantes e os mais escuros indicam confiabilidade.